19/11/2006

A que Deus procuro?

Vi hoje num pasquim, leia-se imprensa regional, que no princípio deste mês um bairro cá da paróquia foi "bafejado" por uma sessão de autógrafos dos D'zrt.
Não sei quem são, nunca os ouvi ou sequer vi cantar. Sei apenas que são a banda rock mais in do momento.
Sei que são uma banda porque li no artigo que me chegou às mãos. (risos...)
Era uma animação, cantava-se e fazia-se fila na esperança de um mísero autógrafo.
Traziam o tempo contado: 1 hora, nem mais.
Esperaram-se longos minutos de ansiedade, na certeza de ficar frente a frente com os novos ídolos, os novos deuses!
Mas os sessenta minutos expiraram e, aqui, não há mais tempo, apenas aquele que foi pago...
Os membros da dita banda zarparam e, aqueles que que ficaram sem autógrafo deram de fazer as cenas do costume.
Pobrezitos! Não sabem que o tempo dos "artistas" não é o mesmo que o delas...
O tempo dos artistas é contado aos cêntimos, aos euros, ...
E passo a transcrever o que se ouvia:
Cá fora, os pais das crianças que não tinham conseguido entrar começaram a protestar. 'As crianças faltaram à catequese porque avisaram na missa que iam estar aqui o D'zrt, vieram para aqui e agora ninguém os atura a chorar porque não têm um autógrafo. Eu vou amanhã à rádio Festival fazer queixa'. 'Acha que isto tem algum jeito? Estou aqui com ela há três horas para nada! E agora quem é que atura isto?!'

1. Quanto ao avisar na missa, não acredito. Conheço o padre e penso que não ia embarcar nisto. A informação deve ter passado não na missa, mas no fim desta e de boca a boca;
2. A vontade de comprometer a Igreja com falácias.
3. A justificação dos pais para não terem levado os filhos à catequese, pois eles eram de certeza os mais interessados em ficar cara a cara com os deusezinhos (isto não me soa muito bem, mas é isto que eu quero escrever) do momento e poderem dizer na segunda-feira, que viram, beijaram, ... e poderem fazer inveja aos colegas que não foram bafejados pela sorte!
4. A vitória dos falsos deuses perante um Deus ABBA Amor e que já clamaram mais forte no Monte Sinai quando Moisés recebeu as Tábuas da Lei.

Incomodou-me ler este artigo, e quis partilhar este incómodo.
Penso que não se procura Deus, procuram-se deuses feitos à medida das necessidades de cada um e para servirem segundo as suas próprias necessidades.

Aqui viu-se mais uma vez a vitória dos ídolos perante um Deus que tudo vê, tudo suporta e tudo perdoa, apenas porque ama sem limites estes ingratos que nós somos!...

14 comentários:

Eremita disse...

Assino a tua manifesta defesa de trocar o Pai do Amor por outros deuses que por aí proliferam.
Tal como os alunos que se inscrevem em moral,por causa dos passeios que fazem ao longo do ano.
Enfim...mudam-se os tempos,mudam-se as vontades,mas que as nossas não sejam alteradas nem trocadas por outros deuses...rs
Boa semana,com e na na graça do Pai.

Andante disse...

Obrigada Eremita!
Que fazer desta sociedade que se deixou embriagar pelos ídolozinhos de pés de barro que hoje estão no cimo do monte e amanhã já ninguém sabe dizer quem são ou quem foram?...

Uma boa semana de trabalho, com o pensamento sempre colocado no Rosto do Pai, isto é, nos outros.

Beijos peregrinos e andorantes

Paulo disse...

E temos um grupo, que por acaso tocam mal que se farta a substituir algo importante...mas podiam ter feito de maneira que não interferisse.

Andante disse...

Quem marcou foi a Associação de Proprietários da Urbanização de Vila d' Este.
Não teve nada a ver com a Igreja.

Os ídolos têm sempre mais força...

Beijos peregrinos

Maria João disse...

Às vezes, os pais também precisavam de catequese....


Um abraço em Cristo

caminante disse...

Más que buscar, creo que es preciso dejarnos encontrar por un Dios que nos quiere tanto que entrega a su Hijo en rescate por cada uno de nosotros. Lo que Jesús le dijo a la Samaritana: Si conocieras el don de Dios... Intentemos mostar a nuestros amigos el verdadero rostro de Dios.
Un fortisimo abrazo, peregrina-andante.

NaSacris disse...

Deus escreve D'Zrt por autógrafos tortos? :) Parece brincadeira, mas digo-o de outro modo: será que Deus não se comunicará também, aos adolescentes, através dos D'zrt para passar algumas, outras, mensagens indirectas, que não propriamente a música?
Pois é Andante. Eles D'zrtaram e talvez tenha sido bom. É pela experiência da frustração (dos que ficaram sem autógrafo, sem beijos e eu sei lá que mais) que se abandonam, mais rápidamente, os ídolos. Fica-se com o essencial. Acredito que os adolescentes de hoje fazem o mesmo caminho que nós fizemos (talvez noutras circunstâncias) quando tinhamos aquelas idades.
Bj

Anónimo disse...

andante, ai o que eu passei!...
Também eu estive até às não sei quantas da manhã à espera que o meu ídolo saísse do Grande Hotel da Figueira da Foz e ele já tinha saído há que tempos pelas portas das traseiras...
Belos dezasseis anos!
Penso que tudo tem uma idade e não vejo, sinceramente, mal nisso.
A juventude é tão engraçada e depois... é tão bom aos 57 recordar essas tolices.
Deixa que te diga que, todo o mal que eles fizessem fosse esse.
Mas eu abri o computador de propósito só para te mandar um beijo. Acreditas? Mas é verdade...
Filó

joaquim disse...

A parte de faltar à catequese é que é pior, mas foi mais fácil para os pais.
Não tiveram que discutir com os filhos por causa da banda e arranjaram uma óptima desculpa para não os levarem à catequese, que se calhar até tinha Missa a seguir!
Quanto aos D'zrt, não sei quem são, tirando o que diz a imprensa do género, mas passam e depois vêm outros.
O problema é o exemplo que esses "jovens" das bandas, de uma maneira geral, dão aos nossos filhos, que lógicamente pretendem imitar os seus "idolos".
No meu tempo eram os cabelos compridos dos Beatles, e no entanto fiz-me um "homenzinho".
Compreendo a tua preocupação e dela comungo.
Temos de estar muito atentos!
Abraço em Cristo

J disse...

Concordo plenamente com a preocupação e agradeco a chamada de atenção.

Obrigado andante pelo post e pelo blog, rezo para que Deus o Acompanhe sempre.

Um grande beijinho

Anónimo disse...

Como diz o Joaquim, o pior é o exemplo que esses jovens dão.
O resto é de melhor resolução.

Andante disse...

Para todos os que por aqui passaram enquanto estive desligada um grande beijo e obrigada.

Filó
Coloquei-te sobre o altar.
Espero que a força da oração ajude a serenar os ânimos e que se faça diálogo.

Beijos peregrinos e andorantes

Anónimo disse...

Obrigada, amiga, por me colocares em lugar tão abençoado. Assim Deus te abençoe. Como prova da ternura que tenho por ti, deixa que te guarde num cantinho do meu coração. Beijo grande
Filó

Bruna Andressa disse...

lindoo textooo
bjos