21/08/2008

O festim dos pardais II


Do evangelho de Mateus

«O Reino do Céu é comparável a um rei que preparou um banquete nupcial para o seu filho. Mandou os servos chamar os convidados para as bodas, mas eles não quiseram comparecer. De novo mandou outros servos, ordenando-lhes: 'Dizei aos convidados: O meu banquete está pronto; abateram-se os meus bois e as minhas reses gordas; tudo está preparado. Vinde às bodas.’ Mas eles, sem se importarem, foram um para o seu campo, outro para o seu negócio. Os restantes, apoderando-se dos servos, maltrataram-nos e mataram-nos. O rei ficou irado e enviou as suas tropas, que exterminaram aqueles assassinos e incendiaram a sua cidade. Disse, depois, aos servos: 'O banquete das núpcias está pronto, mas os convidados não eram dignos. Ide, pois, às saídas dos caminhos e convidai para as bodas todos quantos encontrardes.’ Os servos, saindo pelos caminhos, reuniram todos aqueles que encontraram, maus e bons, e a sala do banquete encheu-se de convidados. Quando o rei entrou para ver os convidados, viu um homem que não trazia o traje nupcial. E disse-lhe: 'Amigo, como entraste aqui sem o traje nupcial?’ Mas ele emudeceu. O rei disse, então, aos servos: 'Amarrai-lhe os pés e as mãos e lançai-o nas trevas exteriores; ali haverá choro e ranger de dentes.’ Porque muitos são os chamados, mas poucos os escolhidos.»

Mais uma lição nos é dada no evangelho de hoje.
O Reino do Céu é comparável a um rei que preparou um banquete nupcial para o seu filho”.

Onde há boda há banquete!
Mas este banquete tornou-se especial!
Este foi o banquete dos Pardais.
Todos os outros, diga-se: judeus, doutores da lei, sumos sacerdotes, fariseus,… sei lá quantos, ficaram sem tempo.
Grandes distracções: gerir os dinheiros, fazer as escritas, tratar da imagem, ’caminhar’ pelo passeio público, fazer sala, cortar na casaca, preocupando-se mais naquilo que são os outros e esquecendo-se de olhar bem de frente para o espelho, não fazer nada, apenas estar indisponíveis.
Tempo de sobra para o acessório e muito pouco para parar, olhar, escutar e modificar.
E vieram os pardais. Estes chegam sempre pelo fim da festa e permanecem ao dispor de quem os chama.
Mas neste banquete tiveram o lugar de destaque.
Neste banquete tornaram-se os primeiros.
Estes estão atentos ao que os rodeia pois vale-lhes a lei da sobrevivência.
E que sobrevivência!
Escolheram, tal como Maria a melhor parte.
Escolheram ficar ao lado do noivo que lhes trouxe confiança, amor e vontade de viver.
Prepararam-se para a festa.
Diz o cântico:
“São muitos os escolhidos,
quase ninguém tem tempo!”
É esta falta de tempo que nos deixa muitas vezes tristes e angustiados.
E os pardais são, mais uma vez, os pagãos.
E os pardais somos nós, sou eu!
Então, tudo farei para ter sempre pronto o traje nupcial, de modo a não ser interpelada e, de pés e mãos atados, ser lançada nas trevas exteriores que são os que não quiseram ouvir, não se interessaram, nem se disponibilizaram de forma limpa a entrar no Reino que está pronto a receber-me de braços abertos e sorriso radioso que se abre de um canto ao outro da cara.

O Nelson Évora acabou de ganhar a medalha de ouro e estabeler dois novos recordes: o mundial e o olímpico.
No meio de tanta desgraceira ele não se deixou embebedar pelas facilidades e pelas 'favas contadas', tendo-se esforçado para fazer o que tão bem sabe fazer.
Parabéns Nelson!
Mas...
Há um mas.
Eu não conheço, apenas da comunicação social.
Ele trata a minha mãe por avó: "Vó Lice"
Claro que na hora da vitória ela o felicitou mandando-lhe uma SMS para o outro lado do mundo.
Felicitou-o, à namorada e aos pais da namorada.
É ela que envia as SMS dela, não estando dependente de ninguém.
Digam lá, com aquela provecta idade e não se deixa vencer pelas tecnologias!...

3 comentários:

Andante disse...

Onde se lê:
Ele trata a mãe por avó: "Vó Lice"
Deve ler-se:
Ele trata a minha mãe por avó: "Vó Lice"

Beijos peregrinos

anawîm disse...

ui... será que me enganei no link?
caneco!!!...ehehhehehe

Ai, Andante, que isto agora está mesmo bonito de se ver (porque bonito de ler já era bom!)...
...caprichaste mesmo muito!!!

olha... e se não te importares, até vou fazer já o que eu estava já a pensar há uns tempos, e "linkar-te" já no meu cantinho... que isto de blogs bons... e bonitos, é preciso que se divulgue...

Mais uma vez te agradeço por seres quem és.
Um abraço muito grande!

Andante disse...

Estás à vontade anawim. Já vi que me linkaste.
Já queria refrescar-me há muito tempo, mas... sou lerda. Teve que ser um grande amigo a fazer o 'milagre'.
Tambéu eu fiquei feliz pela nova cara e pelo aspecto, também condizente com aquilo que sou...

Correu bem.

Beijos peregrinos