23/10/2006

Eunice

Hoje a Eunice estava mais feliz.
Sorriso de orelha a orelha. Sentiu-se mais aceite e reconhecida. Pudera, viu o seu nome a circular na net.
Era o centro de algumas atenções. Espevitou alguns colegas que já dispuseram a enviar mais textos. A ver vamos!

E eu pensei:
Pai, como é preciso tão pouco para construir a alegria e espalhar confiança!
Um pequeno gesto e o coração abre-se em regozijo ao outro.
Pai, acolhe os seus corações pequeninos no calor das Tuas asas e ensina-lhes o voo do Teu amor.
Não desvies o Teu olhar Santo dos seus rostos e ensina-lhes os novos passos da vida.
Alguns, quase todos, andam à deriva e no final do ano lectivo têm que escolher/traçar o caminho e descobrir o rumo a seguir.
Pai, como andam intranquilos!

Amanhã vamos ao teatro para assistir a um musical, inspirado na ópera La Boéme (não me lembro como se escreve, risos), e que é passado na década de noventa do século XX, em Nova Iorque.
A temática é a actual: droga/decadência, prostituição, homossexualidade e HIV/SIDA.
Tive que adiar o teste de História. Não fiquei incomodada e eles também não. É importante fazê-los contactar com outras realidades e outros tipos de arte que não sejam as telenovelas de baixo nível e diálogos paupérrinos.
Amanhã é vê-los voar para fora da escola. Não percebem ainda que há outras formas de aprender e crescer socialmente.
Estão entusiasmados!

A responsabilidade é minha pelo seu comportamento.
Embora as queixas continuem a chegar, eu acredito neles.
É tão bom ver nos seus rostos a confiança e a segurança que lhes transmito!...


13 comentários:

Anónimo disse...

Andante, és uma mulher de garra e confiante! Que belo é ver o rosto sorridente dos que nos rodeiam e sobretudo acompanhar de perto esse sorriso!
Beijinhos.

Andante disse...

Quem vê com os olhos do amor só pode falar como tu.

Obrigada

Beijos peregrinos e Andorantes

malu disse...

Continua andorando, Andorante.

Com abrençãos risonhas e orgulhosas do teu andoranteminho.

zezezinho disse...

Miga amiga desculpa esta minha ausência, mas sabes como é algum trabalho, e algumas propostas de blog, convidaram-me a contruir um blog sobre Galafura e ultimamente tenho andado debruçado sobre esse, nem no meu tenho escrito nada de jeito, mas estou bem.
Mas tenho vindo sempre ler os teus desabafos, e não haja dúvida que tens sido um mulher de forças, continua assim, caminhando como tens caminhado até aqui.
Beijos

Vítor Mácula disse...

Raio de catraios sortudos... com uma professora assim!

Desejo que a tua vocação amorosa de professora não se abale nem com êxitos nem com decepções ;) (Que não se abale a vocação, que a pessoa, se não se abalar é porque está indiferente...) Ou com os estágios pedagógicos que praí andam :P

Anónimo disse...

fico feliz por esse coração-menina amada eternamente pelo Pai do Céu...

Paulo disse...

Como disse à pouco num artigo da Malu, os educadores/professores devem investir mais no ensino das crianças e não só despejar materia. Se todos fossem como tu, se todos tivessem essa sensibilidade...se todos se lembrassem que também já foram crianças.

luzinha disse...

Bela andante, amiga. Olha, o que estás a semear agora, vais colher daqui a uns anos. Sabes porque digo isto? Pois digo-te, tenho 57 anos vividos sempra na mesma cidade onde estudei e sinto uma felicidade enorme de manter uma amizade linda com aquelas que foram as minhas professoras de liceu, do género de ficarmos penduradas no pescoço uma da outra em plena rua. Nem sabes como fico feliz!
Beijo grande para ti

luzinha disse...

Entenda-se que a luzinha é a Filó.Fica bem

Inês, 9ºH disse...

Stora, tenho muita pena de lhe informar isto, mas... acho que descobri o seu blog! Aliás, para dizer a verdade, nem foi muito difícil, mas quando estiver consigo, ensio-lhe como esconder a sua "entidade" na net, ok?
Não quero de modo algum invadir a sua privacidade, já que insistiu em não divulgar o endereço do seu blog, mas para dizer a verdade, acho que está 5 *! Apercebi-me agora que há muitas coisas sobre a stora, que eu não sei, mas tenho um ano inteiro para a conheçer! Espero não lhe dar muito "trabalho" e peço imensa desculpa pela invasão! :p



P.S: Não se preocupe, que eu não digo a ninguém!

Paulo disse...

No meio de tantos comentários bons e acolhedores, gostei deste último de uma aluna, que agora te vê com outros olhos:), apesar de esta tua faceta, como ela diz, ser "quase secreta". Diarios como este deveriam ser mais divulgados, porque a palavra de Cristo é salvadora e com ela as pessoas agiriam melhor. Abraço

Andante disse...

Olá amigos!
Vou nomear-vos:
Malu
Zezezinho
Vitor Mácula
Andarilho
Paulo
Luzinha (Filó, não era preciso dizeres que eu já sabia)
Obrigada pelo vosso carinho. A semana que passou foi diabólica. Deu para perceber, passava mas não parava...
Esta ainda é complicada, mas eu não posso abandonar-vos e abandonar o blog que tantas confissões. Por isso, vim cá hoje!
Ainda há testes para corrigir, mas elaborá-los é bastante mais difícil!...
Já reparastes que fui descoberta pela Inês. Ela bem que me avisou...
Gostei muito de a ver por cá. Vai aprender a conhecer-me e eu a ela, bem como aos outros. A turma tem 28 alunos. Como vedes não é nada fácil compreendê-los e conecê-los rapidamente. Contudo, sou uma mulher de armas... Não gosto de guerras nem de discussões, mas não fujo à luta e vou à luta por eles. E, eles, já perceberam e descobriram isso mesmo.
A Inês vai ensinar-me muitas coisas. Para mim ser professora é partilhar saberes, os meus e os deles. Dá para entender, não dá?

Beijos peregrinos

Andante disse...

Olá Inês!
Claro que não estou aborrecida por teres entrado no meu espaço.
Assim vais aprender a conhecer-me melhor e a perceber algumas das minhas atitudes.
Como sabes, não gosto de ser Directora de Turma, pois detesto estar sempre a mandar recados.
E a turma!
Meu Deus, nunca mais aprende as regras!
Tu e outros têm que colaborar comigo para construirmos uma amizade e não uma relação de políciamento. Não gosto de ouvir as queixas constantes dos outros professores.
Como já vos disse, assumo o papel de vossa "mãe" dentro da escola, mas também não gostaria de saber que envergonhais a vossa própria mãe lá fora.
A vossa melhor amiga é ela e, quando fica triste, sofre. Tratai bem da mãe, do pai e dos amigos, mas não vos esqueçais que há um outro Amigo que fica ainda mais triste sempre que o vosso comportamento é menos correcto.
Até amanhã.
Tal como para os outros amigos, para ti vai também um grande beijo peregrino cheio de amor e muita, muita ternura.