09/04/2009

Escrutínios



Estão a aproximar-se os dias dos escrutínios. Claro que não tem nada a ver com elei-ções ou votações. Essas serão lá para Junho.
Estes são os dias do compromisso e, arranjei-lhes três erres: Re-novar, Re-acender, Re-nascer.
A alegria e a vontade começam a esmorecer.
A Quaresma é o tempo de todas as certezas e que foi transformada, pela Igreja medieval, em tempo de arrependimento, renúncia e sacrifício.
E não foi isto que nos pediste
Pediste-nos alegria e vida. Vida num futuro promissor de encanto e de entrega.
E chega a semana Maior de toda a Igreja.
Para os judeus é o tempo das tendas e significa fazer memória da travessia do deserto. Tenda que foi e é o teu templo, ora simples e acolhedor, ora pomposo e trabalhado para a exaltação dos sentidos. Mais uma vez a Igreja toda-poderosa inventou o sacrá-rio, uma tenda cerrada, e fechou-te para saíres, apenas, esporadicamente.
Mas voltemos aos escrutínios. São os dias em que toda a Igreja faz memória daqueles dias:
- última, de muitas ceias, onde se fazia a partilha do pão. Pão partido e re-partido para que todos o pudessem saborear ao teu jeito, o jeito do Amor que se dá e que se entrega.
- início de uma nova era, a da vontade de saber que voltaste à vida pelo amor e pela vontade do teu ABBA, que é meu ABBA.
Quinta-feira, Re-novar.
Renovar a vontade de celebrar contigo. De sentar contigo à volta mesa, de comungar da tua alegria, do teu saber viver, da tua rudeza perante as injustiça, do teu acolher dos sofredores, daqueles que eram considerados os marginalizados da sociedade, os parasitas, os que viviam a “cobrar impostos”. Quantos Zaqueus para converter e sentar a teu lado de modo a viver a alegria de saber-se limpo e curado.
Renovar a alegria de pertencer-te.
É este o primeiro escrutínio.
Sexta-feira, Re-acender.
Reacender o ânimo.
Reacender a chama para reencontrar o equilíbrio.
Isto é tudo menos beatice piegas, é a vontade de te saber sempre presente, com a chama a tremeluzir na alegria de te saber a soprar-me ao ouvido as palavras da salva-ção.
Sábado, Re-nascer.
Palavras para quê?
Está tudo dito, haja vontade!
Renascer pela água, pelo óleo, pela cruz.
Rebaptizar e não permitir que a chama se volte a apagar.
Confiar e, de braços abertos, acolher o beijo da RUAH e deixar-se envolver novamente pela paixão que renova e reacende e aquece.

1 comentário:

Ricardo disse...

Optimo post sobre a verdade, em http://www.companhiadosfilosofos.blogspot.com/

Lucetta Scaraffia, “A importância da verdade”

1. Certamente a característica da missão de Bento XVI é a verdade.

http://www.companhiadosfilosofos.blogspot.com/